be.Living

Carnaval de aprendizagens

“Ei pessoal, vem moçada!
Carnaval começa com galo da madrugada!
As crianças estão dormindo
E as flores recebendo o orvalho matinal
E o galo da madrugada
Já está na rua saudando o carnaval!”

(trecho do Hino do Galo da Madrugada)

Nos corredores da escola, as crianças cantam o Hino do Galo da Madrugada, anunciando que é tempo de Carnaval! Na be.Living, além de ser um momento de festa e de alegria, o Carnaval é, também, um momento divertido para aprendizagens significativas. Este ano, os professores Vinícius Medrado – que dá aula de música para a Educação Infantil, e Amanda Ribeiro – professora de música para o Ensino Fundamental e de Coisas D’Aqui para a Educação Infantil, proporcionaram um verdadeiro carnaval de aprendizagens para as crianças da nossa escola com o projeto “Outros Carnavais”.

Um dos principais objetivos do projeto é mostrar e valorizar a diversidade e a riqueza da cultura brasileira por meio do Carnaval. Os professores iniciaram o projeto apresentando para as crianças os diversos tipos de Carnaval que acontecem ao redor do mundo. Elas dançaram, imitando os antigos bailes de corte europeus, brincaram com as máscaras da Comédia dell’arte e conheceram o Entrudo: uma festa que sempre acabava em confusão porque as pessoas jogavam água, farinha e ovos nos passantes. Depois, foi a vez de mergulhar fundo na cultura brasileira, conhecendo e experimentando alguns dos carnavais que acontecem aqui.

As crianças tocaram tamborins e pandeiros, cantaram e dançaram sambas, relembraram os passos do frevo – dança que já virou tradição no Carnaval da be,Living, fizeram cortejos pela escola como blocos de carnaval de rua e conheceram o rico carnaval de Pernambuco com seus bonecões, grupos de maracatus e blocos famosos como o “Galo da Madrugada”, considerado o maior bloco de carnaval do mundo.

“Esse ano, tivemos a visita de um Galinho da Madrugada em nossa escola! Além de ser muito divertido, esse tipo de encontro auxilia a ampliar o repertório cultural das crianças. Elas passam a se identificar e a valorizar a cultura do país onde vivem. Conhecer um dos símbolos do carnaval brasileiro, cantar canções sobre este personagem e dançar com ele foi uma experiência muito especial e significativa para todos” – afirma Vinicius.

A professora Amanda conta que, este ano, foi abordada com bastante profundidade a cultura de Pernambuco. “Nas aulas de “Coisas D’Aqui”, apresentamos para as crianças da Educação Infantil esse estado brasileiro cuja capital é Recife e que possui uma cidade chamada Olinda, onde acontece o maior Carnaval do planeta. Escutamos Alceu Valença, um compositor pernambucano que compôs muitos frevos, e começamos a estudar como é o carnaval pernambucano. Reconhecemos os bonecões de Olinda como uma manifestação de arte muito bonita e falamos sobre o boneco mais antigo da história deste carnaval que é o Homem da Meia Noite, responsável por abrir o Carnaval de Olinda todos os anos. Aprendemos, então, a música “O homem da Meia Noite”, composta por Alceu Valença”.

Além do frevo e do Carnaval de Olinda, a professora Amanda apresentou para as crianças o universo do Maracatu: manifestação cultural do ciclo carnavalesco muito proeminente em Pernambuco e que possui traços marcantes da cultura afro-brasileira. “Em Pernambuco há nações de Maracatu muito antigas, é uma tradição muito linda. Escutamos e dançamos os passos da música Maracatu, do Alceu Valença. Com as crianças do Fundamental aprofundamos, ainda mais, os estudos sobre o Maracatu. Aprendemos sobre os cortejos, que é uma celebração de coroação de um rei e de uma rainha que acontece em todo o Carnaval. O ritual remonta ao rei e à rainha do Congo, celebrando essa ancestralidade, como uma lembrança destes reinos que ficaram para trás no Continente Africano e demonstram, também, como as pessoas foram ressignificando esse cortejo em terras brasileiras. As crianças conheceram uma boneca chamada Kalunga, que representa a ancestralidade e os espíritos protetores de cada Maracatu. E daí vieram as damas do passo, as baianas, os estandartes, enfim, a vivência de toda essa estrutura do Maracatu. E é importante dizer, também, que o Year 4 e o Year 5 já estão tocando Maracatu!”.

Na opinião do professor Vini, um dos aprendizados mais significativos sobre o Carnaval é que ele existe para ser brincado e não assistido. “Os desfiles das Escolas de Samba são muito bonitos, mas a experiência de participar ativamente de uma festa carnavalesca pode ser muito mais rica e significativa, principalmente para as crianças. Aprender novas canções, experimentar ritmos diferentes, dançar outras danças, tocar instrumentos e conhecer novos personagens são experiências muito especiais, divertidas e cheias de aprendizados! Brincar e celebrar são dimensões muito importantes da vida humana! Dimensões que nos dão alegria, comunhão e sentimento de coletividade” – explica o professor Vinicius.

plugins premium WordPress