be.Living

Os bebês chegam ao mundo e uma imensidão de possibilidades, descobertas, percepções, sensações e experiências se abrem para eles. Está aberta a aventura do viver! Com a intenção de ofertar um espaço para que estes preciosos seres descubram os encantos de ser, crescer e de se reconhecer nesta etapa tão sagrada que é o início de sua jornada no mundo, estamos abrindo as portas de nossa escola para recebê-los, com muito carinho, em nosso projeto baby.Living. Nas tardes de segunda à quinta-feira, famílias e bebês poderão participar de atividades mediadas cuidadosamente por nossa equipe pedagógica, vivenciando experiências marcantes e significativas tanto para os bebês, como para os cuidadores. Conheça as vivências:

Baseada em uma ciência chamada psicomotricidade, a vivência “Vida em movimento”, busca promover a integração do desenvolvimento dos bebês em sua plenitude, considerando suas funções cognitivas, afetivas e motoras. O método é lúdico, com músicas e brincadeiras, permitindo e despertando a exploração e as mais diversas experimentações no ambiente terrestre, valorizando a individualidade do bebê e tendo como um dos principais objetivos o seu bem estar.

 Nosso trabalho é fundamentado na metodologia de Janine Lévy, que decorre de uma doutrina baseada na ideia mestra de que a Vida é Movimento, sendo essencial dar ao bebê uma vivência do corpo que é o seu maior e mais elaborado instrumento de comunicação com o mundo externo. A atmosfera é afetiva, estimulante, porém tranquilizadora e não excitatória. Essa atividade traz muitos benefícios para os bebês: melhora a irrigação sanguínea; promove sono de qualidade; aumenta o apetite; estimula as vias sensoriais; fortalece o tônus e desenvolve aspectos psicomotores, respeitando o processo neuromaturacional do bebê; e melhora a percepção e atenção da criança. A psicomotricidade também aumenta a capacidade cerebral, possibilitando um acréscimo na capacidade de assimilação, visto que os bebês passam a descobrir novas habilidades por si mesmos; e uma maior socialização, pois apesar de não brincarem juntos, os bebês percebem que fazem parte de um grupo.

A música antecede a fala do ser humano. É um meio de expressão, interação e de comunicação com o universo! Harpa, violino, flautas, percussões… quantas possibilidades! Quais são os sons que os instrumentos fazem? E como fazemos para tirar som de cada um deles? Nos Encontros Musicais, bebês e cuidadores farão contato com diferentes experiências musicais: batendo tambores, tocando chocalhos, raspando reco-recos, acariciando cordas… Vivenciarão, também, a música em seus próprios corpos: dançando e experimentando os sons que conseguimos fazer com as mãos, com os pés, com a boca, com a respiração.

Estudos comprovam que as canções e o universo lúdico musical contribuem para o desenvolvimento e a aprendizagem das crianças desde a fase intrauterina. Segundo a neurocientista Elvira Souza Lima, autora do livro “Cérebro Musical”, a criança que tem contato com a música na primeira infância possui “maiores possibilidades de os lados esquerdo e direito do cérebro se comunicarem melhor, desenvolvendo a atividade do pensamento de maneira mais rica”.

A oficina proporcionará, ainda, o contato com a grande riqueza cultural brasileira por meio de brincadeiras cantadas e dançadas, parlendas e acalantos. Será um encontro significativo das crianças com a música, das crianças com outras crianças, dos adultos com as crianças e de todos com a cultura brasileira.

Na vivência “A arte de sentir”, promoveremos um momento dedicado à educação sensorial do bebê. Por meio da Arte, a oficina pretende promover um campo fértil de possibilidades onde a criança, com o apoio do mediador, experimente sensações emocionais e físicas vivenciando investigações e brincadeiras com diversos recursos artísticos.

Será uma aventura no caminho do autoconhecimento, em que o fazer, o buscar e o experimentar serão vividos por todos – adultos e bebês, com liberdade de criar, praticar, desconstruir e recomeçar, indo para onde quiserem e encarando qualquer direção que lhes satisfaça. Serão momentos potentes de descobertas, nos quais o educador da be.Living será um aliado amoroso.

* Baby 1: de 4 a 12 meses incompletos e Baby 2: de 1 a 2 anos

* É essencial o acompanhamento de uma pessoa que seja do convívio diário do bebê.

plugins premium WordPress